Tecnologia educacional

Tecnologia educacional

Sou professor há 18 anos, em diversas áreas, mas tudo começou na informática, onde lecionava em escolas privadas em minha cidade, informática básica e programação, depois evoluiu para o CAD e posteriormente veio a mecânica, gestão ambiental e mais recentemente a História. Em todos esses anos sempre tive como principal preceito em meu trabalhItens do meu arsenal o o olhar pra frente, o progresso e o horizonte que nos espera e sendo assim, a Tecnologia em informação e comunicação (TIC'S) e a sua utilização educacional é uma ferramenta o qual eu sempre utilizei amplamente. Sempre ando com um aparato tecnológico que faz minhas malas de trabalho literalmente virar verdadeira malas de viagem, contendo todo um arsenal de equipamentos (projetores, netbooks, lousa digital, microscópios eletrônicos, tablets e smartphones com roteador) que visam trazer um mundo pra dentro de uma sala de aula, fator este determinante em unidades educacionais em periferia, onde na maioria dos casos, esta será a maior oportunidade de fazer a real integração deste aluno frente ao mundo globalizado.

A dificuldade sempre ocorreu, pois em alguns locais não há nem salas apropriadas para projetar, pois nem cortinas ou breakout possuem em suas janelas e quando as tem estão danificadas ou inapropriadas. Outros locais a ausência de acessoa a internet chega a ser ridícula. Já trabalhei em escolas onde em um dia tivemos palestras de incentivo para utilização de TIC's e no outro a "gestora" da unidade estava fazendo um "caça as bruxas" nos smartphones de alunos e até de professores, sendo que o correto era criar elementos que visassem educar alunos para adquirirem habilidades e competências para utilizar seus equipamentos de comunicação com responsabilidade e respeitando o ambiente educacional. Em algumas escolas, sequer há tomadas, e quando tem, há sempre o risco de ser inadequada ou inoperante por falta de manutenção.

Nota-se também nestes anos todos, o quanto o governo é ineficiente em seus investimentos, alguns deles passam a ser piadas de mal gosto, como os ocorridos no ano de 2013, o qual o Ministério da Educação fechou contrato pra aquisição de Tablet's pelo programa federal proInfo e subsidiou ao governo do estado de Santa Catarina, que foi distribuído entre os professores da rede estadual, o qual em pouco tempo viraram sucata, pelos motivos de baixa qualidade do equipamento, baixa autonomia e principalmente a falta de conectividade pois na maioria das escolas não havia sequer a mínima infraestrutura adequada que possibilitasse conectar o equipamento em uma internet que possuísse uma conexão robusta. Outro fator é a resistência conservadora para introdução de TIC's em um cenário onde capacitação funcional é diminuta e nada eficiente. Algo parecido ocorreu na cidade o qual resido (São Bento do Sul - SC) onde em 2014 o poder público municipal distribuiu notebooks para professores e tablets para serem utilizados com alunos dos anos finais. Os notebooks eram de uma marca com péssimo retrospecto de problemas de manutenção e a configuração era pobre, aliado ao fator que o equipamento vinha com licença OEM de um sistema operacional de mercado e de maior utilização em todo o planeta, mas o mesmo, anterior a entrega dos equipamentos foi removido e colocado um SO livre, de baixa utilização e de aprendizagem mais dificultosa. Um ponto crucial é a “ferramenta de escritório”, o OpenOffice que vinha neste equipamento, até que é bom, mas com todo respeito aos desenvolvedores que suam a camisa neste projeto, está longe do MS Office, muito longe. Resultado? usuários retirando o SO Livre e instalando SO de mercado, e na maioria das vezes, junto com o pacote de escritório comercial em versão pirata ou como o equipamento tinha muitos componentes inferiores, foram abandonados devido ao custo alto de manutenção ser superior ao benefício que os mesmos proporcionavam. Ambos os exemplos ofertados, junto a outras empreitadas horrorosas do poder público nas TIC's como lousas digitais caríssimas e ineficientes e de laboratórios de informática equipados com micros com configurações pobres (travamentos constantes e consequentemente irritantes por baixa memória RAM) e tecnologicamente obsoletas. Dinheiro público jogado fora e destino certo: Lixo eletrônico.

Enfrentando diversas dificuldades, como por exemplo: Utilizar meu Smartphone para rotear sinal particular por não possuir acesso na unidade de ensino para uma simples aula utilizando o Google Earth com os alunos, mostra o quão é dificultoso proporcionar estas experiências na rede pública. Aulas em laboratórios de informática é outro exemplo de experiência o qual pode ser muito frustrante, pois máquinas que funcionam, que geralmente são a minoria, pois a maioria está inoperante, travam ou proporcionam uma experiência abaixo da expectativa do aluno e nada exitosa no contexto de aquisição do conhecimento pleno e planejado pelo professor.

Outra tecnologia o qual aprendi a gostar é o sistema via EaD, o qual nas plataformas multimídias existentes hoje consegue difundir conhecimento de uma forma mais ampla e democrática que as clássicas instituições de educação. Já desenvolvi e desenvolvo atividades no EaD e apoio iniciativas neste sentido. 

Neste espaço vou compartilhar toda a minha experiência com demais professores e incentivar os mesmo cada vez mais utilizar TIC's em suas práticas pedagógicas, mesmo com dificuldades estruturais temos que oportunizar aos nossos alunos integrar-se eficazmente ao mundo globalizado ao qual ele vai estar inserido. Aceito sugestões e troca de experiências.

Uma das recomendações mais importantes é a  utilização do Banco Internacional de Objetos Educacionais que é um portal para assessorar o professor. No banco, estão disponíveis recursos educacionais gratuitos em diversas mídias e idiomas (áudio, vídeo, animação/simulação, imagem, hipertexto, softwares educacionais) que atendem desde a educação básica até a superior, nas diversas áreas do conhecimento.

BIOE

O Ministério da Educação ainda mantêm outro portal também chamado de Banco Internacional de Objetos Educacionais, observa-se que este segundo portal é mais completo que o primeiro, segue abaixo o link

BIO2

Neste meu portal possui ainda a recomendação de links indicados, filmografia historiográfica e práticas pedagógicas que na maioria das vezes empregam TIC's. Na aba Downloads no menu preincipal exsite um repositório de Softwares indicados para a área educacional o qual utilizo e recomendo.


Imprimir   Email