Publicações

Publicações em blogs e FanPages disponibilizados neste site

Corrupção ontem e hoje: Escravoduto

Corrupção ontem e hoje: Escravoduto

 A história de hoje vai abordar o sempre atual e histórico problema da corrupção, que tantos males trás a humanidade e na história de meu país. O Brasil foi o último país independente da América a abolir a escravidão e só o fez em 1888, após procrastinar o máximo possível e um dos motivos era a corrupção. A palavra delação, tanto em uso hoje nos atuais escândalos de corrupção já possuía seus precedentes no processo de abolição em uma reunião da Assembleia Geral do Império, onde se discutia a fatídica abolição, um deputado chamado Justiniano José da Rocha, que exerceu seu mandato entre 1843 e 1856 e que além de político era jornalista após estar tomado de culpa e ter a sua consciência pesada por aceitar suborno para escrever reportagens favoráveis ao governo imperial delatou que um ministro de Estado imperial distribuía escravos a aliados políticos para postergarem a abolição e defenderem o fim gradual da escravidão. Escândalo, esse facilmente tachado de “Escravoduto” em nossos tempos atuais (sem anacronismos). Justianiano contou que o ministro travou o seguinte diálogo com ele:
– Então Sr. Rocha, não quer um africano? – Disse o ministro
– Um africano me fazia conta. – respondeu Justiniano
– Então por que não o pede? – Indagou o ministro.
– Se Vossa Excelência quer, dê-me um para mim e um para cada um dos meus colegas. – Respondeu o conivente e corruptível Justiniano.

Infelizmente a corrupção existiu ontem, existe hoje e se não aprendermos com os nosso erros, com certeza existirá amanhã

Baseado em Corrupção, mostra a sua cara, de Marco Morel.

Fascistas lá, Integristas cá
O seguro baiano do satélite