Publicações

Publicações em blogs e FanPages disponibilizados neste site

Âmbar Gris

Âmbar Gris

A história do dia vai falar ainda de perfumes, mais precisamente de matérias-primas exóticas utilizadas na composição de fragrâncias finíssimas. Hoje irei contar a história do ÂMBAR GRIS, um dos elementos mais caros utilizados na fabricação de perfumes. Trata-se de uma substância que é regurgitada pela baleia cachalote, isto é, VÔMITO DE BALEIAS. Este vômito tem um aspecto de bolas de ceras, mas sólida, que após encontrado (embora seja muito raro) é recolhido por pescadores e comercializado em valores muito altos. Quando recém regurgitado ele tem cor preta, é pegajosos e muito fedorento mas com a ação do ambiente onde é regurgitado, ele fica sólido e acinzentado e o odor fica ótimo. O aspecto cinza deriva o “gris”, que em francês significa cinza. O autor de Moby Dick, Herman Melville em 1851 citou o Âmbar Gris no enredo de sua fantástica história e mais recentemente o Âmbar Gris também fez parte do enredo do filme Hannibal, da trilogia Silêncio dos Inocentes onde o canibal Hannibal Lecter utiliza o Âmbar Gris como fixador em um Bouquet aromático (adoro está trilogia, Anthony Hopkins está perfeito. Os franceses compravam este insumo para confecção de perfumes de vários países nórdicos. O valor do Âmbar Gris é altíssimo no mercado. No ano de 2012, um menino inglês encontrou Âmbar Gris, e após descobrir que não se tratava de uma pedra comum, vendendo a mesma ele faturou aproximadamente, o equivalente a 130 mil Reais. Que vômito caro hein!?

Almíscar
Perfume nosso de cada dia