Publicações

Publicações em blogs e FanPages disponibilizados neste site

A CRISE...

A CRISE...
A CRISE...

Está certo que esta crise que se desenha nos mercados, não é só uma “marolinha”, como nosso digníssimo e iletrado mandatário pintou em mais um dos seus discursos estapafúrdios...mas também devemos tomar cuidado com os alarmistas e principalmente a turma do “quanto pior, melhor!”, pois vivemos um cenário único no mundo! Temos os commodities! Exportamos os commodities e isto TODO O MUNDO PRECISA E COM CRISE OU SEM CRISE CONSOME-SE! Temos um mercado consumidor interno imenso e de respeito e basta o governo “azeitar” o crédito para evitar a sua falta, que o resto as leis da economia regem.

Todos devem encarar está “crise” como uma ótima oportunidade de fortalecer suas estruturas, CRIAR E APERFEIÇOAR SEUS PRODUTOS, otimizar seus processos e reduzir custos. Quem ousar, fará história!

Segue abaixo o texto extraído do Jornalista Joelmir Beting, de sua coluna diária no Bandnews. O texto somente embasa minha visão otimista, onde somente devemos fazer nosso dever de casa.

____________________________________________________________________


Palavra da ONU: a economia mundial leva jeito de ficar 0,5% menor ano que vem.
 
Primeira queda anual em 80 anos. E a do Brasil? Neste cenário, nada além de 0,5% maior.
 
Seguinte: analistas alarmados desenham cenários alarmistas, até porque foram os últimos a ficar sabendo das primeiras, nesta crise global - crise produzida exatamente por previsões desastradas e desastrosa de bancos, de governos, do FMI e da própria ONU.
 
O certo é que o Brasil fecha 2008 com expansão acima de 5% e com impulso de banguela para crescer entre 3% e 4% em 2009.
 
O mercado externo em crise responde por apenas 15% do PIB brasileiro. E o mundo vai continuar consumindo, também em 2009, minérios e alimentos do Brasil.
 
O resto é sinistrose a serviço do piorômetro.

(01/12/2008)
____________________________________________________________________

SOB CRISE, CRIE!!!

"Mede-se a inteligência de alguém pela capacidade de incertezas que a pessoa pode suportar." Emmanuel Kant (1724-1804), filósofo alemão
Como capturar porcos selvagens . . .
A Oração de uma Mulher