Publicações

Publicações em blogs e FanPages disponibilizados neste site

A chegada do café no Brasil

A chegada do café no Brasil

A História de hoje vai vai ser sobre a chegada do CAFÉ ao Brasil. Na Europa em meados do século XVI, houve um crescimento gigantesco no consumo de café e o comércio concentrava-se entre os Franceses e Holandeses e a história da chegada do café ao Brasil teve início em 1718, quando partiu da holanda um barco transportando mudas de café para o Suriname, sua colônia. Pela proximidade geográfica, logo o café chegou à Guiana Francesa clandestinamente. E dessa colônia francesa o café foi trazido ao Brasil. A história de como o Brasil roubou as mudas de café dos franceses é muito curiosa e poderia facilmente render um belo filme no estilo romance. Em meados da década de 1720 o governador do Maranhão e Grão Pará, o português João da Maia da Gama, ficou sabendo por um informante da Coroa Portuguesa, que a vizinha Guiana Francesa possuía cerca de 20 mil cafeeiros e 60 mil mudas plantadas. Com constantes desrespeitos e invasões de fronteiras e com a desculpa de fiscalizar a fronteira, Maia da Gama enviou ao final de fevereiro de 1727 um de seus mais competentes militares, o sargento-mor Francisco de Mello Palheta, a uma expedição na Guiana com a incumbência de secretamente trazer algumas mudas de café. Para isso, Palheta foi à capital Caiena para uma missão oficial com o intuito de aproximar-se de Madame d’Orvilliers , esposa do governador francês. Palheta, um militar conhecido e respeitado, foi recebido com todas as honras pelo governador d’Orvilliers . Durante o jantar, o militar foi muito agradável, contando suas aventuras pela selva amazônica e trocando olhares e sorrisos com a senhora d’Orvilliers. É dito que certa noite a Madame d’Orvilliers presenteou Palheta com um vaso de flores, onde estava escondida uma muda de Coffea arábica, além de grãos de café, que foram escondidos nos bolsos do casaco militar. Dizem que foi um presente de despedida e de amor! A expedição retornou a Belém em meados de maio e o café começou a germinar no Pará no mesmo ano de 1727. O café não encontrou grande interesse comercial na região Norte do país e chegou ao Rio de Janeiro entre 1760 e 1762, sendo cultivado em diversas áreas da capital. No Vale do Paraíba, em São Paulo, foi o auge das plantações de café, que necessitavam muita mão-de-obra e novas áreas desmatadas. A expansão do café no Brasil coincidiu com o declínio de grandes produtores mundiais como Java, Ceilão e Haiti. Assim, em 1890 o Brasil era o responsável por 70% da produção mundial, embarcando cerca de 15 milhões de sacas anuais para um mercado consumidor de 20 milhões. A necessidade de mão-de-obra foi o que impulsionou as imigrações. Ao mesmo tempo em que o café trazia desenvolvimento para o país, também causava danos ambientais e a exploração de imigrantes.

Fonte: Café – Um grão de história de Sérgio Tulio Caldas.

Lulices herméticas
Burocracia