sábado , 2 março 2024 - 19:03
Blog Senta que lá vem a História

Castóreo

A história do dia será sobre uma essência utilizada em perfumaria das mais bizarras possíveis, trata-se do CASTÓREO. O Castor é um animal que tem seu habitat natural nas estepes da Europa e da América do Norte, e para demarcar seu território ele defeca no local que ele pretende deixar sobre os seus domínios. Até ai tudo bem, pois tem diversos animais que utilizam sua urina para fazer a demarcação territorial, então se tem um animal que usa fezes não tem algo tão bizarro nisso. No entanto, ao defecar, o castor utiliza uma secreção líquida que é expelido pelas suas glândulas anais junto com as fezes, e pelas crendices populares ao longo da história acreditava-se que este líquido tinha poderes afrodisíacos. Estava ai o pretexto para caçar o pobre do animal e extrair suas glândulas anais e retirar dela a tal da secreção ao preço de até 9 dólares o mililitro. Somente a partir do século XX que alguns produtos e métodos passaram a ser questionados quanto a sua manipulação e proibidos. A utilização destas essências de origem animal na perfumaria, eram responsáveis pelo calor e sensualidade desejado nas fragrâncias. O castor utiliza está secreção. além de utilizar na demarcação de território, também para impermeabilizar sua pelagem. O desenvolvimento de essências sintéticas no final do século XIX salvou o bichinho de uma provável extinção.

Sobre o autor

Sobre o portal

Desde 2008 mantenho este portal, que iniciou sendo um disseminador de informações e artigos voltados a área da mecânica e com o passar do tempo alterou seu formato diversas vezes, tornando-se uma plataforma educacional flexível  com ênfases em História (Que é a minha paixão) e trabalhos desenvolvidos na ampliação da cultura Maker no Brasil.

Related Articles

Quem é tolo?

Conta-se que numa pequena cidade do interior um grupo de pessoas se...

Carlota Joaquina

A história do dia é sobre a Rainha CARLOTA JOAQUINA, esposa de D....

A origem francesa do futebol

A história do dia estou escrevendo ouvindo a rádio Gaúcha de Porto Alegre...

A batalha das toninhas

A História do dia que vou relatar é uma das mais vergonhosas façanhas...