quinta-feira , 18 julho 2024 - 18:07
Home História Uísque de um naufrágio ocorrido há 170 anos pode valer R$ 4,5 bilhões
História

Uísque de um naufrágio ocorrido há 170 anos pode valer R$ 4,5 bilhões

Por Ademilson Ramos

O “scotch naufragado” é um termo que há gerações conquista a imaginação – e os bolsos – de entusiastas de uísque. Ele é usado para se referir ao líquido envelhecido involuntariamente no fundo do mar após um naufrágio.

A história começa em dezembro de 1854, quando o navio a vapor The Westmoreland naufragou nas águas geladas do Lago Michigan, deixando para trás 280 barris de uísque que foram esquecidos pela história. Foi somente em 2010 que o mergulhador de naufrágios Ross Richardson descobriu os destroços do Westmoreland a 60 metros de profundidade na baía de Platte, Michigan. Segundo sua equipe, as condições frias e calmas da água foram ideais para a preservação da embarcação submersa, o que torna esse um dos destroços do século XIX mais bem preservados já encontrados.

Essa descoberta levou ao tesouro alcoólico guardado nos destroços até hoje. Embora não haja garantia sobre a quantidade e qualidade do líquido que ainda resta, o preço do que sobrou pode ser bastante significativo. Uma única garrafa de uísque resgatada do SS Politician na costa da Escócia foi leiloada em 2021 por 12.925 libras esterlinas (R$ 80.600 reais).

Na melhor das hipóteses, o estoque de 280 barris pode resultar em até 56 mil garrafas. Se cada garrafa fosse avaliada proporcionalmente ao caso escocês, isso equivaleria a mais de US$ 871 milhões (R$ 4,5 bilhões) em ouro líquido.

Mas não são apenas colecionadores que desejam experimentar o uísque resgatado. Uma destilaria regional pretende usar a bebida para pesquisa científica, já que a composição genética do milho era muito diferente em 1854 e pode ter um sabor diferente do milho de hoje. A Traverse City Whiskey Co., uma das maiores destilarias artesanais de Michigan, seria a candidata mais provável para esse tipo de projeto.

No entanto, é preciso ter licenças para a remoção de quaisquer artefatos dos Grandes Lagos e o processo para obtê-las pode ser complicado e levar anos.

Sobre o autor

Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre o portal

Desde 2008 mantenho este portal, que iniciou sendo um disseminador de informações e artigos voltados a área da mecânica e com o passar do tempo alterou seu formato diversas vezes, tornando-se uma plataforma educacional flexível  com ênfases em História (Que é a minha paixão) e trabalhos desenvolvidos na ampliação da cultura Maker no Brasil.

Related Articles

Testes nucleares ainda causam vazamentos radioativos no Oceano Pacífico

Estados Unidos, França e Reino Unido realizaram centenas de testes nucleares em...

Perseguição aos judeus na Península Ibérica na Idade Média

A origem da forte perseguição ao judeus no séc. XX tem um...

O mistério do palíndromo Sator

O quadrado com cinco palavras continua a provocar debates há mais de...

Mansa Musa I, o ser humano mais rico da história

Por mais que se ouse designar a fortuna de Musa I, a...